Sidarta Gautama, o Buda

O mais famoso de todos os Budas Mister Sidarta Gautama ou Shakyamuni, sábio da familia dos Shakyas, quando jovem foi um principe dentro do palácio da familia Suddhodana criado e educado com privilégios e confortos extremos. Filósofo nato saiu do palácio por volta dos 29 anos de idade para vivenciar de perto a vida mundana de sacrifícios aos quais todos nós passamos, saindo a pé pelo norte da India e Nepal. Criou sua própria filosofia de vida que foi seguida, imitada e até venerada pelos seus seguidores devido sua inteligência emocional equilibrada, extremamente culto e apuradíssimo senso conciliador. Suas idéias foram tão avassaladoras para a época que repercutiram por todo o continente Asiático há mais de 5.000 anos. Várias vertentes foram sendo criadas originando o Budismo Chinês, Japônes, do Sudeste Asiático, Coreano e Tibetano todos com status de religião. Dentre os princípios fundamentais da filosofia Budista estão o Carma, a lei de causa e efeito, o Renascimento ao qual todos os seres vivos passariam, o Caminho do Meio que consiste na moderação dos atos e desejos e a Impermanência de tudo e de todos a qual todos nós estariamos em constante mudança. Apesar dos inúmeros pedidos de Sidarta durante sua peregrinação de que não o venerassem ou idolatrassem sua pessoa e imagem foi inevitável a construção de gigantescos templos e monumentos dedicados a sua figura.