desde 1996

atendendo consumidores e lojistas

*em até10 xsem juros

entregamos

em todo brasil

visite nossaloja• com 400 METROS •

Decoração Tiki

Decoração rosto Maori

Decoração Tiki ou Estilo Tiki remontam as antigas civilizações Polinésias e suas centenas de ilhas localizadas no Oceano Pacífico. Febre nos Estados Unidos da América nos anos 20 e 30 perdurando até os anos 50 e 60, o estilo e a decoração Tiki basicamente consistiam em usar a chamada Arte Primitiva com suas curiosas artes da Polinésia contrastando e enfatizando as linhas belas e suaves do design de interiores moderno com seus objetos para decoração aborigene nos mais diversos e inusitados ambientes residênciais e comerciais, internos e externos. Os nativos das ilhas Polinésias viveram totalmente isolados durante vários séculos por esse motivo mantiveram suas tradições intocadas por um longo tempo, são exímios artesões de obras de artesanatos Tiki originais, como as máscaras Havaianas através das quais expressam a pluralidade das suas crenças e as formas de sua organização social. Os povos polinésios ancestrais deixaram um grande legado cultural e decorativo constituído principalmente de objetos feitos a mão com matérias primas locais retiradas da natureza. Desde os primórdios da civilização Humana, o ser Humano busca em sua imaginação o paraíso perdido, quando as primeiras notícias e lendas sobre as ilhas do Pacífico Sul chegaram a dita sociedade moderna Americana, a associação com o paraíso perdido foi imediata e a Polinésia tornou-se a metáfora do paraíso na Terra. Kon Tiki foi o nome do primeiro grande chefe do Tahiti na Polinésia Francesa, Tiki era tido pelos habitantes como seus parentes ancentrais divino sendo erguidas gigantescos Moais em sua homenagem por toda a Polinésia. As antigas esculturas de pedra possuem uma relação direta com o desejo de proteção da comunidade, o qual Kon Tiki personificava fortemente.

As ilhas da Polinésia não são ricas em flora terrestre e por esse motivo não possuem nenhum tipo de metal, seus recipientes não resistem ao fogo, os alimentos são cozidos em fornos feitos de barro, madeira e pedras. Esses povos eram classificados como população da idade da pedra por não usarem metais para seus objetos, seus instrumentos mais corriqueiros são feitos de osso, madeira, madre pérola (concha marinha trabalhada) ou também de materiais menos nobres e duráveis como bambu, folhas e cortiça.

O Artista Tiki

Os Aborigenes Maoris na Nova Zelândia, Rapa Nuis na Ilha de Páscoa pertencente hoje ao Chile, os Láptas em Fiji, Tonga e Samoa e os Hawaianos, todos povos Indigenas nativos da Oceania e Polinésia os quais são considerados alguns dos grupos étnicos mais antigos do planeta Terra e muito provavelmente vieram de várias localidades do Sudeste Asiático, da ramificação mongol-polinésia em jangadas de madeira e junco para as diversas ilhas do Pacífico levando consigo na bagagem sua maravilhosa e singular cultura, mantendo a sua antiga língua. A tese de imigração defendida pelo explorador Norueguês, Thor Heyerdahl (1914 - 2002) navegador e autor do livro Kon Tiki, narra sua expedição em uma jangada rudimentar partindo de Callao no Peru até o Atol de Raroia no Tahiti no ano de 1947, demonstrando a viabilidade de tal imigração ter vinda da América do Sul para a Polinésia. Thor Heyerdahl além publicar um livro onde narra sua aventura pelo mar, escreveu e publicou também um livro sobre os Moais, gigantescas estátuas de pedra erguidas na ilha de Páscoa no oceano Pacífico pelos Rapa Nuis. Os nativos polinésios estão dispersos em aldeias assentadas nos estreitos vales das ilhas e possuem uma estrutura social determinada pelo parentesco. O chefe sacerdote, além de ser o líder da família garante a preservação dos rituais e das crenças da tribo. Atualmente, a maioria da população nativa se dedica à pesca, a agricultura e ao comércio de artigos para decoração étnica, confecção de peças originais decorativas com funções místicas como a máscara Tiki em madeira. Os trabalhos artísticos frequentes são as esculturas de carrancas e os objetos de uso cotidiano entalhados, como bijuterias, tambores, pratos, bacias, tigelas e embarcações com entalhes Tiki. 

Tatuagem Tiki

A arte Tiki é caracterizada também por seus nativos adornarem suas peles com tatuagens, exportando essa arte costumeira no Pacífico para a Europa por volta do século XVIII e posteriormente para todo o planeta. Normalmente são desenhos inspirados nas formas do corpo humano, tatuados na pele com a ajuda de uma agulha feita de osso e pigmentos naturais extraídos da natureza disponível nas ilhas. A arte de pintar os próprios corpos é sinal de status e convívio social em todas as ilhas da Polinésia, os desenhos Tiki geométricos são os mais difundidos e apreciados, conferindo certa distinção social aos seus habitantes tatuados. 

Dança Tiki

As danças Tiki são geralmente ligadas a colheita, a pesca, ao erotismo e a união familiar, comandadas pelo chefe-sacerdote estão intimamente ligadas a comunidade e quase todos participam com coreografias tradicionais feitas há séculos passadas de geração em geração, intocadas devido ao isolamento aos quais as ilhas se mantiveram por sua localização remota e dificuldade de acesso. A mais famosa dança Tiki é a Haka feita pelos Maoris, a qual é dançada para intimidação do oponente com muita paixão e energia nos gestos, passos e nas feições dos dançarinos, geralmente é realizada para receber visitantes e tribos inimigas.

Tiki Decor

Os costumes e artes Polinésias na decoração de interiores estão representados nas máscaras e estátuas, nas tatuagens Maoris, na música Didjeridu, nos tecidos exóticos, nas decorações tropicais nos dias de hoje, os quais compõe a representação dos desejos de sentir-se acolhido em um ambiente nativo com personalidade e cultura nativa Polinésia traduzindo-se no Sea and Jungle ou mar e mata, dando o aspecto Tiki original autêntico exótico necessário para impressionar até os olhos mais exigentes dos decoradores que compõem a decoração contemporânea.